Diabetes e Alimentação Saudável – Dieta para Diabéticos

A alimentação saudável previne o 70% dos casos de diabetes tipo 2 e, nos doentes, ajuda a evitar a hipoglicemia.

A diabetes afeta cerca de 382 milhões de pessoas no mundo, segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF, sigla em inglês), estima-se que em 2035, serão 592 milhões os afetados por esta doença crônica.

Uma das principais características deste mal é o alto nível de açúcar (glicose) no sangue e, por isso, a IDF escolheu concentrar-se na importância de uma alimentação saudável como um fator-chave na luta contra a diabetes, e uma pedra angular da saúde e o desenvolvimento sustentável.

Tipos de Diabetes

A alimentação saudável ajuda a prevenir o desenvolvimento de diabetes tipo 2, e é uma parte essencial do manejo efetivo de todos os tipos da doença, tanto para evitar complicações.

Existem três tipos de diabetes:

  1. Tipo 1 (ou seguida), em que os níveis elevados de glicose no sangue são de uma falta ou uma insuficiente produção de insulina por parte do pâncreas;
  2. Tipo 2 ou não insulino dependente), em que o aumento do nível de açúcar deve-se a uma utilização ineficaz da insulina –em grande medida por causa de um peso corporal excessivo e a inatividade física– e que representa 90% dos casos mundiais;
  3. Diabetes gestacional, que consiste em níveis elevados de glicose apenas durante a gravidez.

Qualquer pessoa com diabete tipo 2, uma ingestão alimentar inadequada, excesso de atividade física ou uma dose excessiva de insulina ou de alguns medicamentos que são prescritos para tratar a doença, que pode causar uma queda dos níveis de açúcar no sangue chamada hipoglicemia.

As consequências mais graves de hipoglicemia se relacionam com o dano ao cérebro, a perda do conhecimento ou até mesmo um coma. É por isso que nos últimos anos ele começou a prestar tanta atenção para a importância de que os pacientes mantenham uma dieta saudável e equilibrada.

Dieta para Diabetes

Cerca de 50% dos pacientes que têm diabetes e não segue nem dieta, nem o controle de medicamentos que lhes prescrevem. A dieta é a chave para a recuperação do paciente, sobretudo para o controle de peso, já que, atualmente, o México ocupa o primeiro lugar de obesidade infantil e o segundo lugar mundial em tratamento de obesidade em adultos.

A diabetes é um distúrbio do metabolismo dos açúcares do corpo. Manifesta-se por concentrações elevadas de glicose (açúcar) no sangue. A relevância deste problema, é demonstrado pelo fato de que é a quarta causa de morte no Brasil e na primeira, quando são consideradas doenças crônico-degenerativas.

Esta doença provoca uma alteração na forma como o organismo processa os açúcares, e caracteriza-se por altas concentrações de glicose no sangue (hiperglicemia). Na realidade, o termo que engloba várias doenças que têm em comum a presença de hiperglicemia, as manifestações clínicas e complicações. No entanto, as causas que precipitam o aparecimento de tais sofrimentos são diferentes.

Seu tratamento baseia-se em duas áreas que são complementares entre si:

  • Mudanças nos hábitos de vida.
  • Medicamentos.

Os hábitos devem ser modificados são:

  • Cuidados com a alimentação e redução de peso
  • Exercício regular e controle de stress.

Quando necessário, o tratamento medicamentoso baseia-se no emprego de hipoglucemiantes orais (comprimidos para reduzir a concentração de glicose) e a insulina.

Em casos específicos são adicionados medicamentos para diminuir o colesterol e/ou triglicéridos ou para a prevenção e tratamento do dano renal pelo diabetes.

Nutrição e qualidade de vida

A nutrição busca melhorar a qualidade de vida do paciente, caracterizada por uma dieta equilibrada, baixa em calorias, com consumo moderado de gordura e a diminuição de alimentos de origem animal.

Quando se tem diabetes, o corpo não pode produzir ou utilizar a insulina de forma adequada, o que leva à elevação de glicose no sangue. Uma alimentação saudável ajuda a manter o açúcar do sangue em um nível adequado, e para evitar complicações da doença.

Alimentação saudável e exercício

Acrescentou que uma alimentação saudável para uma pessoa que vive com diabetes, inclui limitar alimentos com altos teores de açúcar (refrigerantes, doces, sobremesas), comer pequenas porções ao longo do dia, prestar atenção à quantidade de carboidratos que consome.

Bem como aumentar a ingestão de alimentos integrais, frutas e vegetais, comer menos gorduras, limitar o consumo de álcool e redução de sal nos alimentos.

Considerou que o mais adequado é manter o peso adequado e com isso se evitariam futuras complicações na saúde, como amputações, ou a retinopatia diabética, além de que a dieta deve ser pessoal, depois de fazer uma análise das características de cada pessoa, bem como realizar alguma atividade física.